A vida no Reino Unido – é tudo um conto de fadas?

escrito por Eduardo Liporacci 1 de abril de 2019
A vida no Reino Unido – é tudo um conto de fadas?

Photo by Kristina Karmanova

O sonho de morar no Reuno Unido: suas vertentes, opções e possibilidades

Pra deixar claro, essa é minha opinião, mudei pra cá pela primeira vez por volta do ano de 2009. Morando em Londres, capital do Reino Unido e conhecendo imigrantes de vários lugares do mundo posso afirmar que cada pessoa terá sua única experiência, mesmo se a pessoa fizer ou fez tudo igual, no mesmo dia e hora que outra pessoa… cada pessoa tem seu caminho.

Bom, vamos lá, tudo vai depender de como você irá morar no exterior.

Existem diversas formas de você sair do Brasil, para estudar, pra procurar emprego, transferido de um trabalho fixo que já tem, com working holidays visa, ou até largando tudo e simplesmente vindo.

Devo ser sincero que acredito que muitos pensam em morar no exterior como:

1- Uma pessoa rica que sai do migra do país de origem e tem dinheiro para se estabilizar e começar a vida em um lugar novo.

2- Imaginando a vida de pessoas que saíram do Brasil a muitos, muitos anos atrás e conseguiram comprar casa no outro país e até no Brasil com um simples trabalho. (Isso nós sempre ouvimos bastante).

Ok, pra mim não foi bem assim.

Mesmo morando em Londres a muitos anos e sendo formado como professor de língua Inglesa para estrangeiros aqui na Inglaterra (um certificado de conclusão de curso de TEFL), a vida não é muito fácil.

Caso não seja rico, irá se deparar com aluguéis muito altos, MUITO! Geralmente entre 30 a 60% do salário do pessoal daqui.

Viver dá para viver…. 

Com um emprego considerado bom, trabalhando com salário daqui pagando aluguel, transporte e fazendo mercado, acaba não sobrando muito no final do mês; e se eu quiser sair bastante, comprar coisas ou viajar,  ainda tenho que economizar um pouco.  Com um emprego normal fica mais em cima.

Estudar o idioma do país antes de sair do Brasil irá te ajudar a dar um pulo relativamente bom em relação a isso, ou ter um diploma nas áreas em que é fácil conseguir emprego devido a demanda (geralmente áreas relacionadas a computação e tecnologia em geral).

Sim, o Reino Unido anda em uma pequena crise financeira ultimamente, onde devido ao Brexit, por mais que exista oferta de trabalho, as empresas se recusam a pagar um salário normal pois estão medo da incerteza do que está por vir, mas quando paramos para pensar, o mundo inteiro está meio que com algum tipo de crise.

Conversando com pessoas nativas daqui, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos e outros países da Europa, todos falam a mesma coisa: “é o problema desse século!” –  Ninguém consegue comprar imóvel , viver bem na situação que os países estão, a não ser que já tenha um apoio financeiro enorme da família. Estranho né?

Comparando devido ao tempo em que saí do Brasil, a diferença da cidade agora pra 10 anos atras é gritante! A segurança, preços de tudo, condições de trabalho e de vida, caíram bastante.

Mas vale apena?

A experiência vale muito! Mudamos muito, conhecemos pessoas de diversos lugares, com idades diferentes, estudos diferentes, mentes diferentes, classes sociais, culturas… e sabe o que é o melhor? Estamos tão abertos para tudo que acabamos nos dando o prazer de conhecer essas pessoas.

Acredito que quem sai do país para se aventurar e acaba ficando, é porque decidiu quebrar tudo o que acreditava, tudo o que era. Temos que mudar muito fora do país.

Sim, existem comunidades Brasileiras em todos os lugares do mundo, e aí fica tudo mais confortável… mas no fim, acredito eu que não experienciamos muito a mudança.

Quem não muda e não fica em comunidade Brasileira acaba não aguentando por muito tempo.

Mesmo já estando bem acostumado a morar aqui, o que acaba apagando aquele fogo de início dos primeiros meses até 1 ano ou 2 (que mesmo com as dificuldades você está tão animado que nem liga muito para os problemas que passa) , sei que nunca vou me arrepender de ter vindo pra cá, de ter me aventurado. Mas tenho que ser realista com o que vejo e com minha vivência; a situação não está fácil pra quem está aqui (imigrantes ou nativos) e não será pra você quando você chegar.

Devo ir mesmo assim?

Se esse é teu sonho, sim! MAS PENSE EM SE ABRIR PRA ESSE LINDO MUNDO NOVO.

Mudar para o exterior não é igual a viajar e nem tudo é fácil e lindo; quando moramos em um lugar temos rotina, o passeio que pensávamos que era eterno acaba em poucos meses; a famosa crise dos 3 e depois dos 7 meses que quem já morou fora conhece bem.

Antes de migrar, veja bem em qual situação sairá do seu país nativo e entrará em sua nova casa e vida, veja a situação legal (não aconselho a ninguém a migrar ilegalmente) , financeira, emocional e psicológica.

Veja o que você fará, e se abra pra algo que você nunca pensou em passar na vida e fazer na vida.

No início cada dia e uma experiência nova, nos quebrando e nos construindo novamente dia após dia… e depois também, pois a vida é assim não importa onde você esteja, ainda mais quando estamos longe da família e amigos de longa data, mas no fim, se permitir viver esse sonho ou pesadelo, é o maior presente que você pode dar para o seu futuro, sua vida e seu crescimento.